Manuela Neves, 51 anos

Manuela Neves, 51 anos. É natural de Lisboa mas desde 1991 que trabalha em Alcobaça. É técnica superior na Câmara Municipal, na área da Educação. Uma parte da função que exerce é identificar necessidades na escola, ou seja, alunos com carências. Em Alcobaça, diz haver pobreza envergonhada. “Os professores são essenciais para a identificação de necessidades especiais em determinados alunos para que os casos tenham o devido acompanhamento, através da Segurança Social ou das IPSS”. Na alimentação é onde se começam a perceber essas necessidades. “Por vezes, são identificados problemas de alimentação de alunos apenas quando nos dirigimos à escola”. Pergunto-lhe como acha que está a situação actual, nessa área. “Já houve uma altura em que considerei a situação pior. Agora, creio que está mais estabilizada”, diz. Considera que os alunos precisam de educação, além da que lhes deve ser dada em casa. E recorre a uma metáfora para dar o exemplo: “devem construir-se estradas para que as pessoas possam seguir o caminho que pretendem. E com isto quero dizer que o sistema educativo deve dar condições para que possam vir a ter um emprego e um ordenado digno para o futuro deles”. Mas defende que os alunos também têm de querer trabalhar e, para isso, serve a educação vinda de casa. Não é tarefa fácil. “Depende também dos professores e das técnicas que adoptam para motivar os alunos”. E reforça: “sou completamente contra a 'lei' de passar os alunos só por passar".

Alcobaça, 09 Janeiro 2016
Rui Miguel Pedrosa


Rui Miguel Pedrosa

Retratos e histórias por Miguel A. Lopes / Rui Soares / Rui Miguel Pedrosa / João Porfírio .

Sem comentários:

Enviar um comentário