Palmira Oliveira, 63 anos

Palmira Oliveira, 63 anos. Nasceu em São João da Madeira mas desde cedo se mudou para Oliveira de Azeméis. Vende artigos alusivos a clubes de futebol há 30 anos devido à fábrica de roupa onde trabalhava ter fechado. “Tive de me fazer à vida e comecei a vender alguns destes artigos perto das portas dos estádios, à mão, sem nenhuma licença e nessa altura estava sujeita a uma multa valente mas era aúnica maneira de conseguir dar comida ao meu filho”.
Só vende artigos alusivos ao Benfica, Porto e Sporting e tem perto de cada estádio destes três clubes uma banca, como esta. Corre o país todo sempre atrás destes clubes. “Hoje vim de Oliveira de Azeméis de propósito para aqui porque joga o Benfica mas o meu filho, que também me ajuda nisto, está neste momento em Paços de Ferreira no jogo do Sporting. Nós vamos a todas as terrinhas onde estes três clubes joguem. “É a única maneira de tirar lucro desta actividade visto que as licenças e a gasolina são bastante caras.”
Perguntei-lhe qual era o clube que mais artigos vende e responde-me que é sem dúvida o Benfica e por essa mesma razão é que se diz ser benfiquista “não gosto de futebol mas simpatizo com o Benfica porque é o que me dá mais lucro”.

Lisboa, 23 de janeiro de 2016
João Porfírio


Um Estranho por Dia

Retratos e histórias por Miguel A. Lopes / Rui Soares / Rui Miguel Pedrosa / João Porfírio .

Sem comentários:

Enviar um comentário