Manuel Caetano, 54 anos

Manuel Caetano, 54 anos. O Sr. Manuel é mais conhecido como 'Ceroula', e explica-me o porquê: “isto vem do meu avô José, que era barbeiro na Fajã de Baixo. Naquele tempo, éramos todos apertados de dinheiro... o meu avô pediu à minha avó para cozer uns ovos para levarem numa excursão da freguesia, e a minha avô cozeu-os tanto, tanto, tanto que os ovos queimaram, e então o meu avô disse: 'oh Maria de Lurdes, se eu não levo nada, também vou é de ceroulas!', e assim foi, a partir daí somos todos conhecidos como Ceroula!", contou entre gargalhadas.
Conta-me que no próximo mês faz 55 anos e que é pintor construção civil: "Eh querido, isto hoje em dia está meio em baixo, dizem que é da crise, mas existem trabalhos, não existe é dinheiro. E vamos andando direitinho, tenho duas filhas, estão encaminhadas já. Vamos empurrando, vai-se fazendo, a minha esposa está efectiva no trabalho e às vezes é o que nos safa.”
Segundo o Sr. Manuel Ceroula, o mundo dá muitas voltas, e diz-me isso porque a sua vida era para ter outro rumo: “vê la tu que quando tinha 7 ou 8 anos, o padre da Fajã de Baixo, o Pe. José Ribeiro, queria que eu estudasse para ser padre. Até foi falar com o meu pai, mas ele disse logo que tinha feito era rapazes machos e não padres”, contou a rir.
Antes de começar a trabalhar por sua conta aqui em S. Miguel - que diz ter sido a melhor coisa que fez - o Sr. Manuel Ceroulas trabalhou durante dois anos na Bermuda. No entanto, as saudades da sua família foram mais fortes que tudo: "Eu tinha um barco pequenino que construí para pescar aqui na Calheta, e a minha filha mais nova um dia telefonou e disse-me - 'Pai, se construíste um barco para pescar, porque é que não constróis um para voltar para casa?', e isso mexeu tanto comigo que não consegui mais e voltei. E sabes? Não há sitio no mundo como os Açores, ninguém imagina isto o que é, é o melhor sitio do mundo. e cada vez mais, temos de apostar na nossa terra, no cultivo, sem químicos... e sabes que mais?, às vezes é preciso as pessoas pararem um bocadinho para olhar... para tudo..”. Obrigado pelo seu tempo Sr. Manuel, e pelas cervejinhas também.

Ponta Delgada 25 de Fevereiro de 2016
Rui Soares



rui soares

Retratos e histórias por Miguel A. Lopes / Rui Soares / Rui Miguel Pedrosa / João Porfírio .

Sem comentários:

Enviar um comentário