Mohamad Obada, 21 anos

Mohamad Obada - 21 anos
É Sírio e sempre viveu na capital - Damasco. Esta cidade é hoje um autêntico campo de batalha devido à guerra civil entre as tropas do presidente da Síria, Bashar al-Assad, e as forças da oposição, que querem a todo o custo derrubar este regime.
Com esta guerra milhares de pessoas perderam as suas vidas e outras tantas fugiram do país. Foi o caso do Mohamad. Começou na universidade a estudar direito mas na sua cidade natal viu a sua universidade ser bombardeada e devido a isso perdeu colegas e a sua namorada...
Devido à guerra perdeu também dois tios e dois primos.
Fugiu então do país, sozinho. Explica que veio sozinho porque, sendo filho único, a sua família viu nele um "rasgo de esperança" e que na Europa pudesse construir a sua vida. "Os meus pais disseram-me que não podíamos ir todos embora, porque a viagem é caríssima, e que preferiam que fugisse eu e que ficasse em segurança do que eles. Sei que lhes pode custar a vida mas falo com eles todos os dias e sei que eles estão bem."
Mohamad infelizmente não conseguiu escapar aos constantes bombardeamentos. "Um rocket caiu numa rua onde eu estava a passar e o meu braço ficou entalado entre os escombros de um prédio." Mostrou-me os seus ferimentos no braço esquerdo mas disse "isto não é nada comparado com pessoas que perdem braços, pernas, que morrem...".
Quando chegou à Alemanha, entrou no país pela estação que se encontra atrás dele na fotografia, conheceu uma voluntária que ali estaria a distribuir comida e roupa aos refugiados que chegavam. Apaixonou-se. Foi recíproco e tem uma namorada alemã desde outubro. "É o meu pilar... Já me tinha ido embora se não fosse ela."
Mohamad vive desde agosto num campo de refugiados na Alemanha e está há 6 meses à espera que se consiga legalizar no país, com isso conseguir arranjar emprego e posteriormente alugar uma casa.
A maior sorte do mundo.
Obrigado pelo tempo que estiveste à conversa comigo.

Hamburgo, 19 de fevereiro de 2016.
João Porfírio



Um Estranho por Dia

Retratos e histórias por Miguel A. Lopes / Rui Soares / Rui Miguel Pedrosa / João Porfírio .

Sem comentários:

Enviar um comentário