Nabil ahmed, 28 anos

Nabil ahmed - 28 anos
Estou neste momento em Hamburgo, a trabalhar numa reportagem sobre um tema que me está a levar a viajar bastante nestes últimos meses - os refugiados. 
Conheci o Nabil porque é funcionário no hostel onde estou neste momento, perto de dois grandes campos de refugiados da Alemanha. É paquistanês e veio para a Alemanha no ano de 1990. Quando lhe perguntei a razão de ter vindo para cá, o chamado entre os refugiados (no geral) "o país maravilha" este responde-me que veio para cá com o intuito de estudar mas que devido à demora na aquisição do seu visto, o entusiasmo de estudar, rapidamente passou.
Decidiu então abrir este hostel há 3 anos atrás. Abri-o porque gosta bastante da interação dos "young guys" de todo o mundo.
A sua massa de clientes são os alemães e logo de seguida ingleses.
Em relação ao seu país de origem diz que "não voltaria para lá. Por todos os motivos e mais alguns, só sou paquistanês no passaporte, sinto-me mais alemão que outra coisa." Apesar de estar a viver num país maioritariamente cristão diz que já não sente tanto a discriminação por ser muçulmano "quando vim para cá senti bastante, bastante mesmo, agora as coisas parecem estar a melhorar, os alemães já nos vêm com "melhores olhos".


Hamburgo, 13 de fevereiro de 2016
João Porfírio




Um Estranho por Dia

Retratos e histórias por Miguel A. Lopes / Rui Soares / Rui Miguel Pedrosa / João Porfírio .

Sem comentários:

Enviar um comentário