Adriano Rodriguez, 33 anos

Adriano Rodriguez, 33 anos - Encontrei o Adriano antes da sua corrida em Monsanto: "Todos os dias corro uma horinha, há que manter a forma!" Quando lhe perguntei o que fazia disse-me: "Sou médico, acabei de me formar e tirei o meu curso de medicina em Cuba". Perguntei-lhe o porquê de ter tirado o curso em Cuba, "Sou filho de mãe Timorense e pai Português e numas férias a Timor Leste conheci a brigada médica cubana, que está em mais de 145 países em todo o Mundo, são grupos de médicos Cubanos que são enviados para países com necessidades e com boas relações com Cuba. Eu estava no meu primeiro ano de enfermagem em Portugal e disseram-me que se eu fosse Timorense poderia ir estudar para Cuba, tirar o curso de medicina gratuitamente, como tenho dupla nacionalidade Portuguesa e Timorense, quando voltei a Portugal tratei de todas as formalidades e fui para Cuba estudar. De dizer que até há nove anos atrás não havia médicos Timorenses." Perguntei-lhe como tinha sido estudar em Cuba "Foi fantástico! Quando cheguei comecei no ano pré-médico onde tinha aulas intensivas de Espanhol, das 8 da manhã até às cinco da tarde todos os dias, excepto ao domingo. Nesse ano que é o equivalente ao ano zero também revi disciplinas como biologia, química e matemática. Depois foram seis anos muito intensos, é preciso estudar muito, sei que estudei muito. A medicina em Cuba é mais tradicional, mais de evidência e menos capitalista. Ali há tempo para atender os doentes, é uma medicina mais humanitária. Cá sei de amigos meus que são médicos há pouco tempo e já foram chamados à atenção porque estavam a demorar muito com um doente. Em Cuba não é assim, as pessoas são mais pacientes e esperam porque sabem que depois também serão examinadas com tempo." Perguntei-lhe qual seria o seu próximo passo " Cheguei a Portugal há pouquíssimo tempo, estou apenas a fazer cá o reconhecimento do meu curso e vou-me inscrever na Ordem dos Médicos, depois vou para Timor trabalhar. Voltando à medicina capitalista, cá em Portugal muita gente vai para Medicina porque acha que vai ser rico e não devia ser assim. Em Timor vou ganhar 250 dólares por mês!" e com um sorriso rematou: "Não quero ser rico, quero ajudar aquele povo que têm muitas necessidades, depois logo se vê!" 

Lisboa, 28 de março de 2016.
Miguel A. Lopes



Miguel A. Lopes

Retratos e histórias por Miguel A. Lopes / Rui Soares / Rui Miguel Pedrosa / João Porfírio .

1 comentário:

  1. Este é o famoso sr. Doutor que se mete com mulheres casadas para as comer, não sei qual é a tua ideia deve ser comer e destruir as suas famílias grande homem que me saíste parabéns.

    ResponderEliminar