Emanuel Costa, 28 anos

Emanuel Costa, 28 anos. Encontrei o Emanuel enquanto este estava a praticar skate, mas parou de imediato para participar no projecto. O Emanuel conta-me que não era assim grande adepto da escola: "bem, eu estive até ao 12.º mas depois chegou ao final e mandei tudo ao ar, desmotivei-me imenso... mas para o ano vou acabar isto! Vê tu que até já quis ser astronauta!", conta a rir "mas cá em São Miguel, o que aparecia um gajo fazia, e é praticamente isso. Epa, dei muita cabeçada. Perdi 7 anos de escola para andar de skate, faço isso há 17 anos, e isto para mim representa liberdade e é a minha maneira de me expressar”, diz ele com um sorriso estampado nos lábios.
Conta que já teve "imensos trabalhos", fazendo o que podia pata ajudar em casa; “já trabalhei no McDonalds, em obras, em fábricas de calçado no Continente, trabalhei em pladures... e, sempre que acabava, ia para outro sítio. Chumbava na escola, mas não ficava deitado no sofá!". Mas agora quer mesmo arranjar um trabalho mais certo e estável, e mantém-se positivo na procura: "Se calhar vai aparecer algo que pode ser bom para mim, vamos ver. E é isso, quero começar a juntar dinheiro, comprar o meu carrinho. Tenho os meus amigos, tenho a minha família, um dia de cada vez e vamos lá... não vou pensando muito no futuro!". Não sabe bem se ficará por cá ou não, mas quando esteve fora sentia "demasiadas saudades" e teve de voltar. "Vamos vendo, porque se um gajo faz planos e eles não correm bem, um gajo esmorece... assim, o que acontecer, aconteceu!”, diz determinado. Que consigas aquele emprego e tudo de bom, Emanuel.

Ponta Delgada, 18 de Março de 2016
Rui Soares


Rui Miguel Pedrosa

Retratos e histórias por Miguel A. Lopes / Rui Soares / Rui Miguel Pedrosa / João Porfírio .

Sem comentários:

Enviar um comentário