Roberto Moreno, 63 anos

Roberto Moreno, 63 anos – Encontrei o Roberto na Fundação Calouste Gulbenkian. O Roberto é Brasileiro e é professor Universitário de jornalismo e comunicação Social “Sou mestre em ciências da comunicação, e vou criar a minha própria agência de notícias com escola incluída, onde se ensina o jornalismo e a agência autoalimenta-se desses estudantes que passam a ser jornalistas. Também quero criar a Santíssima Trindade da Justiça que será poderosíssima pois integra o Juiz, o Advogado e o Jornalista!” Confesso que fiquei um pouco baralhado com a conversa… “Vou também fazer o Caso Spotlight 2, mas onde se investigue o jornalista, só tem um jeito: O bom jornalista entrevistar outro jornalista. Estou em Portugal desde 1992, vim saber o porquê do governo Português tratar tão mal a língua Portuguesa, assim como o faz o governo Brasileiro. O mais impressionante é que o Português é a língua mais poderosa do Mundo, são 800 milhões a falar ou perceber Português em 30 países e quem fala Português é bilingue por natureza já que o Galego está integrado na gramática Portuguesa portanto facilmente percebemos o Espanhol. E vou criar o tratado de Tordesilhas II, mas este será para unificar e não dividir como o primeiro! O próprio povo desconhece o potencial da nossa língua, tem muito pouca autoestima, mas isso é estigma social deste povo e do Brasileiro e é isso que quero mudar! 

Lisboa, 15 de março de 2016
Miguel A. Lopes


Miguel A. Lopes

Retratos e histórias por Miguel A. Lopes / Rui Soares / Rui Miguel Pedrosa / João Porfírio .

2 comentários:

  1. Como nasceu a língua “portuguesa”

    1 – D. Dinis, sexto rei de Portugal, em 1296, por decreto, instituí o português na Chancelaria Real, na redação das leis, nos notários e na poesia, eliminando a palavra Galego, por razões socioculturais e políticas. - D. Dinis adotou uma língua própria para o reino, tal como o seu avô, espanhol, D. Afonso X, fizera com o castelhano à partir de 1252, também eliminando a palavra Galego, pelas mesmas razões, politicas (embora, ambos continuassem a utilizar o Galego em suas poesias). - Portanto, como reza a história e - diante dos fatos (factos) - A língua portuguesa foi criada por Decreto, e - o Galego, fonte do português e castelhano - foi banido.

    2 – Alexandre Herculano em 1874, disse: "A Galiza deu-nos população e língua, e o português não é senão o dialeto galego civilizado e aperfeiçoado”

    3 - «O certo é que as línguas não podem ter nascido por convenção já que, para se porem de acordo sobre as suas regras os homens necessitariam de uma língua anterior; mas se esta última existisse, por que razão se dariam os homens ao trabalho de construir outras, empreendimento esforçado e sem justificação? » - (Umberto Eco)

    __________________________________________

    À luz dos fatos e da história e diante destas três colocações - a Fundação Geolíngua propõe-se a seguir os mesmos passos dos Reis D. Dinis e D. Afonso X, no âmbito de ambos, terem criado as duas primeiras “marcas brancas” do mundo, ao nomear de “português e castelhano”, o - Galego.

    O objetivo é designar o Galego, no seu dialeto brasileiro (em sintonia com Alexandre Herculano) - por GEOLÍNGUA (língua da terra). - É uma espécie de “Esperanto II” - uma “nova marca branca” - 8 Séculos após à marca “português”, ter sido criada.

    Esta proposta resulta de uma minuciosa e fundamentada investigação científica, ao consultar varias fontes, além das “oficiais”, desde 1992, onde se vislumbra que: a percentagem que separa uma língua de outra - é de aproximadamente 20%. A diferença, hoje, entre o português de Portugal e o galego é de 7% e, entre o português e o “brasileiro” é de 3%. - Portanto, histórica e cientificamente analisada, o português simplesmente inexiste como língua, mas sim como - dialeto evoluído e aperfeiçoado - como afirmou Alexandre Herculano.

    Nesta perspectiva - a futura Geolíngua (Galego-brasileiro) passa a ser a primeira língua do mundo, pelo fato desta, entender 90% do “espanhol”, 50% do italiano e 30% do francês, sem qualquer dificuldade (pelo menos, na linguagem escrita) e une, para já e, a partir do Galego-castelhano (espanhol) 800 milhões de pessoas em 30 países e nos 5 continentes e - se acrescentar o italiano ultrapassa os 900 milhões, superando o inglês e o mandarim, com a vantagem de – a Geolíngua possuir, além do aspecto quantitativo, também o qualitativo, geopolítico e geoeconômico, em simultâneo, o que não é encontrado em nenhuma outra língua do planeta.

    Vídeo sobre o projeto Geolíngua: - http://www.youtube.com/watch?v=aisI7SEry4c

    - Língua brasileira - http://cafehistoria.ning.com/profiles/blogs/a-lei-fora-da-lei

    - O Brasil fala a Língua Galega - http://www.udc.gal/dep/lx/cac/sopirrait/sr044.htm

    - O português vem do Galego - "Não é correto, do ponto de vista histórico-geográfico, afirmar, como fazem todas as gramáticas históricas, que “o português vem do latim”. - O português vem do Galego - (Marcos Bagno)

    “O nosso idioma é muito mais antigo que a nação. Isto significa que, se nunca Portugal tivesse surgido, esta mesma língua (hoje chamada portuguesa) teria existido sem ele”. Palavras do Prof. Fernando Venâncio, da Universidade de Amsterdam, referindo-se à língua Galega. – E, acrescenta: «Se a língua de Afonso Henriques algum nome pudesse ter tido, era só este: galego».

    O Acordo ortográfico - http://www.parlamento.pt/ActividadeParlamentar/Paginas/DetalheAudicao.aspx?BID=94935

    Iberofonía – http://lusopresse.com/2011/254/GeoLingua.aspx

    Crónica escrita por Roberto Moreno, em 2005. http://www.recantodasletras.com.br/artigos/3814553

    ResponderEliminar
  2. - Quanto à "Santissima Trindade da Justiça", sugiro ver os comentários deste video de 2 minutos - https://www.youtube.com/watch?v=z1pU0MvsucE

    ResponderEliminar