Paulo Sousa, 21 anos

Paulo Sousa, 21 anos. É natural de Santa Cruz, na Madeira. E é precisamente aí que começa aquela que ele diz ser a maior aventura da sua vida. “Olha, vim embora de lá sem dizer nada a ninguém. No próprio dia que fui desafiado a vir para Leiria, apanhei o avião e vim”, conta sorrindo. Quando lhe pergunto porque motivo fez isso, diz que de outra forma a mãe não o deixava vir. “Eu tinha 18 anos. A minha vida era só casa-escola-casa. A minha mãe trabalhava bastante e eu tinha de cuidar da minha irmã”. E por isso resolveu aventurar-se. “Quando comprei o bilhete, também tinha a viagem de regresso. Vim à aventura para ver se corria bem e se gostava. E olha, acabei por gostar e não regressei”, conta. Tem a noção que depois de contar a mãe onde estava, lhe deve ter custado imenso, mas ela percebeu e acabou por o apoiar. "Ela sabia que a Madeira não é para mim. Ela sabia isso. Eu não tinha vida”. Paulo está no continente há dois anos e a conseguir ter a independência pela qual tem lutado. E todos os meses envia dinheiro à mãe, para que, juntamente com a avó e principalmente com a irmã, consigam vir para cá. “Quero que a minha irmã venha para cá estudar. A escola é muito melhor. E quero que ela tenha a melhor educação possível”, revela Paulo.

Leiria, 6 Abril 2016
Rui Miguel Pedrosa


Rui Miguel Pedrosa

Retratos e histórias por Miguel A. Lopes / Rui Soares / Rui Miguel Pedrosa / João Porfírio .

Sem comentários:

Enviar um comentário