Margarida Marcolino, 54 anos

Margarida Marcolino, 54 anos. A D. Margarida aceitou participar no projecto, mas avisou-me logo que estava muito mal disposta: “Isto é tudo uma porcaria! Uma pessoa quer um trabalho e nada!" Infelizmente, tem uma doença respiratória - bronquite asmática crónica, o que lhe limita muito a possibilidade de trabalhar. "A a minha vida... olha é uma merda!" diz com frustração "Recebo 150€ por mês da assistência mas isso não dá nem para pagar a renda de uma casinha..." Depois deste desabafo, esclarece que trabalhou durante muitos anos na conserva do peixe, na freguesia de Água d'Alto, mas não pôde continuar nesse trabalho precisamente devido à sua condição física. Na verdade, a D. Margarida começou a trabalhar desde muito cedo, desde criança: “a minha infância... olha, foi trabalhar e não ter nada desde muito cedo. Era uma vida dura naqueles tempos mas hoje ainda é pior, o Governo não sabe mas há gente a passar fome neste país. Eles só ajudam os que vêm de fora, ajudam os drogados... mas para matar a fome de quem precisa... as pessoas que precisam mesmo, ninguém ajuda. Cá vamos morrendo a míngua!”, diz ela com um tom zangado. Quase como que a justificar-se da sua maneira de falar fervorosa, diz-me: “eu falo assim porque fico lixada com a ajuda que nos dão, eles só querem ajudar quem não precisa! Isto tem sido uma vida de trabalho duro... vou pedindo um pouco e algumas almas bondosas ainda me ajudam, mas esse Governo... só na altura dos votos é que vão para lá com as suas bandeirinhas dizer umas mentiras e ficamos todos contentes abanando as bandeiras..." Por fim, diz-me que se não fosse a sua doença, seria uma pessoa feliz, "mas não está fácil...”. Obrigado, D. Margarida, e que a vida lhe comece a sorrir.

Ponta Delgada. 18 de Maio de 2016
Rui Soares


rui soares

Retratos e histórias por Miguel A. Lopes / Rui Soares / Rui Miguel Pedrosa / João Porfírio .

Sem comentários:

Enviar um comentário