Adelino Raposo, 91 anos

Adelino Raposo, 91 anos. Encontrei-o à conversa com um vizinho e rapidamente começamos a conversar; “por fora e por dentro como é?” disse-me ele, depois de falarmos sobre a idade dele e sobre o facto de não parecer ter 91 anos. “Foi o campo que me deixou mais novo, o trabalho de sol a sol”. Sente-se um pouco magoado pela família e pela falta que a esposa lhe faz; “faltou-me a minha mulher há 16 anos, e desde ai, tem sido sempre pior, neste momento estou a viver em casa de uma nora, e até corre bem, mas as vezes as coisas não estão muito boas, e dessa forma estou-me a amanhar, eu tinha a minha casinha no Cabouco, mas o meu filho, mandou o pai para a rua, e vim para aqui, com a pena da minha nora, mas a coisa não…não está boa”. “Andei emigrado para pagar a minha casa, durante uns meses e foi certo, paguei o resto da minha casa, e nunca me faltou trabalho, nem lá nem aqui, mas tive que voltar porque a minha mulher estava sozinha com os filhos e vim embora, para perto da minha família..e tudo foi correndo bem, mas as doenças foram aparecendo…ela apanhou aquela doença de dentro, o cancro, ela era a maior do mundo, para determinar uma vida, para mim, era a melhor e maior do mundo, não é qualquer um que tem a sorte que eu tive com a mulher que tive..as saudades são muitas, muitas, nem gosto muito de falar nisso..não posso dizer que bem estou, mas tem de ser e aguentar até aos fins dos meus dias..”, terminamos assim a conversa, comigo a engolir em seco, devido a forma tão clara que o Sr. Adelino tem de ver o final da vida. Tudo de bom para si Sr. Adelino.

Ponta Delgada. 26 de Junho de 2016
Rui Soares


rui soares

Retratos e histórias por Miguel A. Lopes / Rui Soares / Rui Miguel Pedrosa / João Porfírio .

Sem comentários:

Enviar um comentário