José Martins, 14 anos

José Martins, 14 anos. Desta vez foi o meu estranho que me abordou. Estávamos ambos sentados ao sol na piscina da Lagoa, quando ele se aproximou e perguntou-me qual era a marca dos meus calções. Convidei-o para fazer parte do projecto e aceitou prontamente, até porque já está de férias e tempo não lhe faltava para dois dedos de conversa. Conta-me que está no 9.º ano e agora já só faltam mesmo os exames; “Preciso apanhar 20% no exame de Português para passar para o 10.º ano, e para mim isso já dá... para que é mais?! O 3 já está garantido... talvez para o ano consiga ter melhores notas”, diz num tom despreocupado. Com um bocadinho (vá, bastante) mais interesse e paixão na voz, diz-me que é jogador de futsal e é por aí que imagina o seu futuro: “eu jogo no Atalhada F. C., mas isto é difícil, muito difícil. Cada vez há menos oportunidades... mas também se isso não der certo, gostava de ser professor de Educação Física ou de Educação Visual. É uma pena porque isto cada vez há mais problemas com empregos... não sei explicar bem, senhor... só que cada vez há menos trabalho, não sei bem.”, diz ele com um tom bastante menos descontraído do que antes. Mesmo percebendo que a vida está difícil, faz muitos planos e tem objectivos muito concretos: primeiro tem de chegar ao 12.º, e depois continuar a prosseguir os estudos; "Quero um dia ser alguém na vida, quero ter família, filhos, uma casa, trabalho, mulher. Não vou estar para aí sem nada para fazer na vida... quero mesmo ser alguém!!” diz determinado. Força, José. Que trabalhes muito para melhorares as tuas notas e para conseguires tudo o que desejas.

Lagoa, 8 de Junho de 2016
Rui Soares


Rui Miguel Pedrosa

Retratos e histórias por Miguel A. Lopes / Rui Soares / Rui Miguel Pedrosa / João Porfírio .

Sem comentários:

Enviar um comentário