Ruben Cipriano, 29 anos

Ruben Cipriano, 29 anos. Sempre que me deslocava à FNAC, em Leiria, via-o sentado no mesmo banquinho, com o carregador do telemóvel ligado a uma tomada. Desta vez, abordei-o e convidei-o a desfazer a minha curiosidade. “Basicamente é para ocupar o tempo. Mas também foi uma forma que arranjei para respeitar os amigos, que gostam de estar com as suas namoradas e vivem na mesma casa do que eu. Sim, venho cá algumas vezes. Aliás, na verdade, venho cá muitas vezes. Adoro ler e ouvir música, e gosto de estar aqui. Entretanto, como arranjei um part-time aqui ao lado, sempre que posso, aproveito. Acho que eles já não se importam. Sinto-me bem e até já me conhecem”, diz Ruben, num sorriso descontraído. Esta é uma parte da história. A outra está relacionada com a necessidade de ocupar o tempo. “Separei-me da minha esposa há 3 meses. Agora que penso nisso, creio que a diferença de idade terá sido um dos principais motivos da separação. Ela era mais velha e, por exemplo, gostava mais de estar em casa. Enquanto eu gosto de ir estando com os amigos. Na vida, a amizade é bastante importante. Os amigos ficam para a vida”, diz, explicando esta nova etapa da sua vida e a vinda para Leiria. “Sou de Alcobaça e com esta situação toda, os meus amigos desafiaram-me a vir, temporariamente, morar com eles. “Sabe, o problema, aqui, é que temos um filho com 4 anos. É por ele, que esta situação me custa mais. Apesar de me considerar uma pessoa aventureira e adorar desafios, vim com uma ideia fixa: procurar trabalho, para estabilizar, e ter o meu filho na minha companhia”, conta com algum desalento. É quando revela que esta semana irá ter com a irmã à Suíça, que entretanto lhe arranjou trabalho. E, apontando para o espaço da loja, diz: “olha, e assim, aqui, livram-se de mim”, diz brincando. Já num tom mais sério, realça que não está a abandonar o filho. “Estou a fazer isto por ele. Para que ele fique bem. Não quero que ele cresça longe dos pais” diz de forma convicta. Depois, diz que não se quer alongar mais sobre este tema e conclui: “Quero dar-lhe aquilo que nunca tive”.

Leiria, 29 Junho 2016
Rui Miguel Pedrosa


Rui Miguel Pedrosa

Retratos e histórias por Miguel A. Lopes / Rui Soares / Rui Miguel Pedrosa / João Porfírio .

2 comentários:

  1. Será o mesmo?
    http://www.cmjornal.pt/portugal/detalhe/era-so-uma-brincadeira
    Este estranho fez recentemente mais uma brincadeira de mau gosto na Zona de Leiria.

    ResponderEliminar
  2. Será k me pode dizer k brincadeira foi????

    ResponderEliminar