Anícia Carvalho, 16 anos

Anícia Carvalho, 16 anos. Durante o Mercado Medieval, em Leiria, e numa ida ao Castelo, deparei-me com uns belíssimos cabelos longos que chamavam a atenção de todas as pessoas que passam pela Anícia. Tudo se conjugou, naquele momento, naquele sítio – na realidade podia ser em qualquer lado - torna-se inevitável a comparação com a Rapunzel. Anícia é estudante e quer ser psicóloga. “Já quis ser advogada mas comecei a perceber que queria algo mais humano onde pudesse falar com as pessoas. Gosto de falar com as pessoas”, revela. Conta que, na escola, teve uns momentos menos positivos que a obrigaram a mudar de escola cinco vezes. “Havia miúdos que me puxavam o cabelo”, revela, garantindo que isso agora já não é um problema. “A única coisa que me faz sofrer é quando tenho de cortar as pontas do cabelo. Mas agora é a minha mãe que as corta, porque ela sabe como o fazer. Mesmo assim, custa um bocadinho”, revela Anícia, sorrindo. E tem bem presente na memória o episódio em que aos 7 anos uma cabeleireira se aventurou e lhe cortou demasiado o cabelo. “Foi a única vez que o meu cabelo foi realmente cortado. E foi em demasia. Acredita, fartei-me de chorar. Durante algum tempo, sempre que me lembrava disso, ou me via ao espelho, voltava a chorar”, confessa. Sorrindo (outra vez) diz que há quem pense que tem o cabelo grande por ser uma promessa e que lhe dizem para o cortar. “Mas não o irei fazer. Assim de repente, nem me recordo de um motivo que me obrigue a fazê-lo”, afirma. Quando lhe pergunto o motivo, responde que na sua família também há outras mulheres de cabelo longo. “Provavelmente é influência da minha mãe, que é de origem Grega. E, na Grécia, é tradição ter o cabelo longo. No meu caso e da minha irmã, é uma opção, porque sei que os meus pais não iam ficar chateados por cortarmos o cabelo. Mas, na realidade, acho que iria ser um grande desgosto. Eles gostam de nós assim”, confessa Anícia. Em jeito de conclusão, pergunto-lhe se tem noção do cumprimento do seu cabelo. “Olha a última vez que o medi foi há dois anos e tinha 1,37 cm!”

Leiria, 23 Julho 2016
Rui Miguel Pedrosa


Rui Miguel Pedrosa

Retratos e histórias por Miguel A. Lopes / Rui Soares / Rui Miguel Pedrosa / João Porfírio .

Sem comentários:

Enviar um comentário