Pedro Sousa, 28 anos

Pedro Sousa, 28 anos. Conheci o Pedro numa situação não muito normal, estava a pedir boleia e ele parou, fazendo com que achasse que seria uma situação perfeita para uma entrevista, algo que ele aceitou prontamente, “dou muitas vezes boleia, ainda ontem dei boleia a um alemão até Agua D’Alto, acho que nós temos de ser assim, uns para os outros” começou ele a dizer-me. “Sou electro-mecânico, trabalho por minha conta, não tenho patrão, como as outras actividades todas está um pouco difícil, mas mesmo assim vai dando para a vida..oficina é minha, aliás era do meu pai, ele reformou-se e fiquei com negócio” contou ele sobre a sua vida profissional. Tínhamos em comum as tatuagens, que eram bem visíveis no caso dele: “as tatuagens, bem, fiz a minha primeira quando tinha 16 anos, e depois como deves saber, nunca mais se consegue parar, numa semana fiz 2 de seguida, é um vicio não é?”, disse-me que nunca teve situações menos boas devido as tatuagens, e que o problema das pessoas hoje em dia era outro: “as pessoas hoje em dia são um pouco ruins, tudo bem que isto é um meio pequeno, num meio grande é diferente, mas as pessoas falam mal de tudo, é impressionante”. Sobre o futuro e os seus objectivos contou que: “gostava de fazer um cruzeiro, mas primeiro tenho de organizar a vida, trabalhar, ter um pé-de-meia, arranjar a minha casa..estou a namorar, se calhar é para casar mas ainda é muito cedo, estamos juntos apenas ha 6 meses, mas pretendo ter uma família, um vida normal mas tudo em passos pequenos e certos” disse-me ele no final da nossa viagem. Obrigado Pedro e que continuemos a fazer muitas tatuagens.

Ponta Delgada. 2 de Julho de 2016
Rui Soares


Rui Miguel Pedrosa

Retratos e histórias por Miguel A. Lopes / Rui Soares / Rui Miguel Pedrosa / João Porfírio .

Sem comentários:

Enviar um comentário