Sara Pinheiro, 25 anos

Sara Pinheiro, 25 anos. Devo confessar que conheço a Sara, não somos propriamente amigos mas conheço o trajecto dela, estudamos na mesma escola de fotografia com uns anos de diferença e desde há 2 anos que trabalhamos juntos num festival de arte, para além de termos nascido os dois em São Miguel e eu ser fã do trabalho dela, achei a Sara uma pessoa interessante para integrar o projecto. “Sempre gostei muito, desde de tenra idade, tenho filmagens que fui apanhada a roubar a câmara fotográfica da família” começou por me dizer a Sara, quando lhe perguntei, porquê a fotografia. Continuamos a falar sobre a fotografia, com ela a explicar o porquê desta escolha na vida: “A imagem sempre esteve presente na minha vida e quando recebemos a primeira câmara em casa só queria experimentar e fazer coisas, perdia horas e horas com a câmara. Na altura da Universidade tinha que ter o plano A e plano B, comecei por me licenciar em Arquitectura, um pouco porque os meus pais não sabiam o que era viver da fotografia e para ser sincera, eu também não sabia mas quis arriscar, sabia mesmo que queria fazer da imagem a minha vida, depois da licenciatura fui estudar fotografia para o IPF, e cá estou, um ano depois, já com trabalhos e clientes e a trabalhar a sério na área da imagem, sou fotógrafa mas também faço vídeo, faço fashion vídeos, making of’s, mas a fotografia é que é mesmo a minha cena! Não planeei muito da minha vida, apenas tinha um plano geral, que era ser feliz a nível profissional e tinha muito medo de ter um trabalho que não me deixasse feliz, cedo percebi que não seria feliz na Arquitectura e sim na Fotografia e hoje em dia sou bastante feliz com o que faço! Sobre o que é ser-se fotógrafo e sobre a sua vontade de se internacionalizar, a Sara diz: “Nós trabalhamos muito, mas existe uma diferença, podemos acordar as 6 da manhã e vamos felizes da vida porque vamos fazer algo que adoramos, não estamos cansados, temos uma rotina completamente diferente das pessoas normais, digamos assim, e conheces tanta gente, mas tanta gente nova todos os dias. Gostava de ir para fora, se calhar os Estados Unidos, Nova Iorque, why not?! Acho que quero ir para fora mesmo e acho que vou tentando. Este ano faz 10 anos sobre a minha primeira exposição fotográfica e pensei que há 10 anos nunca conseguia imaginar que ia estar “aqui” neste momento da minha vida a fazer o que mais gosto, logo há que ir aproveitando o que aparece e fazer por isso. Estamos numa época que cada vez estão apostar na fotografia e no vídeo e quando sentes-te valorizado, quando sentes que o teu trabalho é valorizado, as coisas acabam por correr bem!” Obrigado Sara.

Ponta Delgada. 18 de Julho de 2016
Rui Soares


rui soares

Retratos e histórias por Miguel A. Lopes / Rui Soares / Rui Miguel Pedrosa / João Porfírio .

Sem comentários:

Enviar um comentário